Dicas de adestramento para divertir tutores e seus cães

26 agosto 2020

Dicas de adestramento para divertir tutores e seus cães

Adestrar seu pet pode ser uma tarefa muito divertida, que rende aprendizados não só para os animais de estimação, mas para os tutores também. A Hercosul conversou com o adestrador Jone Batista Cardoso, que faz parte do projeto Pet Terapia do Instituto do Câncer Infantil (ICI) do qual a empresa é parceira, para descobrir algumas dicas e técnicas de adestramento que vão fazer o período de distanciamento físico ficar muito mais animado. “Qualquer pessoa pode ensinar seu cão, basta ter conhecimento, paciência e perseverança, ou com um acompanhamento profissional”, destaca o adestrador.


Assim como os seres humanos, os cães não possuem apenas energia física, mas mental. O especialista reflete que muitos tutores acham que caminhadas e corridas ao ar livre são suficientes para manter a saúde dos animais, mas que o exercício mental também é importante, especialmente para aplacar a ansiedade. “Treinar seu cão ensinando truques e comandos de obediência fortalece os laços de amizade e confiança, bem como hierarquia e disciplina, assim teremos um exercício físico e mental, que é essencial especialmente na infância dos cães”.


Uma das principais informações destacadas por Jone, foi que os cães não aprendem de um dia para o outro, e que para ensiná-los é preciso adquirir conhecimentos de fontes confiáveis, com estudos atualizados. “Dependendo do exercício a ser ensinado, algumas ferramentas são recompensas adequadas e bem dosadas. Corretivos não são aplicados durante o processo de aprendizagem”, orienta. E quem pensa que não pode ensinar seus animais de estimação porque vive em apartamento ou com pátio reduzido, o profissional já informa que isso não é empecilho, pois muitos exercícios não requerem espaço amplo. O mesmo para os cães adultos, que sim, também podem aprender muitas coisas, basta o tutor ter um pouco mais de paciência pois cada cão tem suas particularidades e limitações, em especial os animais sêniores.


Quem quer começar a adestrar seu pet e não sabe como, é melhor procurar um lugar ermo, que não ofereça muitos estímulos ou distrações, auxiliando que o cão se concentre no adestrador e no exercício proposto. “Comece com truques e exercícios bem fáceis, como dar a pata ou sentar, assim o cão aprende mais fácil o conceito de aprendizagem bem como a tríplice contingência, (comando, ação e recompensa), e aos poucos aumente o grau de dificuldade”, indica, finalizando que a recompensa, o último pilar do trio de ações para o adestramento, é essencial para fidelizar o aprendizado, pois serve como estimulo e fortalece os laços de amizade, hierarquia e disciplina, bem como mantém o foco do cão no trabalho.


Jone é o adestrador que treina e acompanha a duplinha de cães terapeutas que auxilia crianças em tratamento nas alas pediátricas, pelo projeto Pet Terapia do Instituto do Câncer Infantil (ICI), do qual a Hercosul é parceira. A iniciativa atende quatro alas hospitalares da região metropolitana de Porto Alegre/RS: Hospital de Clínicas, Hospital Conceição, Hospital São Lucas (PUCRS) e o próprio ICI.